A rutura de stocks é uma das maiores preocupações da Grande Distribuição

 

A disponibilidade de produto, em especial durante promoções, é condição obrigatória para o sucesso das vendas e, por isso, uma das principais preocupações de fornecedores e retalhistas.

COMENTÁRIO POR CÁTIA GOUVEIA, GESTORA DE ESTUDOS DE NÍVEIS DE SERVIÇO
Esta foi uma das conclusões da primeira edição do Estudo GS1 dos Níveis de Serviço na área Comercial do setor do Retalho, defendida por profissionais do retalho, a operar nas Centrais e nas Lojas, que lidam diariamente com o produto e com o consumidor final.

No caso das Centrais, foram recolhidos testemunhos dos diretores comerciais e gestores de categoria de cada uma das áreas que conferem a este resultado uma visão estratégica do negócio e têm a palavra final na avaliação da relação comercial que mantêm com os fornecedores.

No caso das Lojas, auscultaram-se os responsáveis de loja e de seção, nem sempre incluídos neste tipo de estudos, que nos trazem uma perspetiva mais operacional e uma mais-valia por ser quem lida diariamente com o cliente.

Para que serve este Estudo GS1?

O objetivo do estudo das relações comerciais é fornecer às empresas fabricantes uma ferramenta para saber como o retalhista valoriza as suas atividades comerciais e como se posicionam os seus concorrentes. São analisados os momentos chave da relação entre fornecedor-retalhista: a negociação com os responsáveis de compra desde o ponto de vista da Central e até à execução da proposta comercial nas Lojas.

Rentabilidade acima da média

A rentabilidade do produto também faz a diferença na hora de avaliar a relação com um fornecedor. Para a maioria dos diretores comerciais e gestores de categoria é fundamental que a rentabilidade do produto esteja ajustada à rentabilidade média da categoria. Além disso, valorizam a gestão do portfolio e de promoções que vise o crescimento da categoria.

Promoções? Sim, mas ajustadas à categoria de produto

Fazer promoções só por fazer não é algo valorizado pelos responsáveis de loja e de secção. É necessário enquadrá-las na estratégia de crescimento da categoria e nunca esquecer que se o cliente não perceber a promoção não irá avançar com a decisão de compra.

Um bom exemplo é a categoria de Cervejas&Refrigerantes. Esta é a categoria que mais se destacou nesta edição do Estudo GS1 dos Níveis de Serviço na área Comercial do setor do Retalho. Esta categoria detém características muito específicas que permitem que as entregas sejam feitas diretamente às lojas, fortalecendo a relação de confiança com os interlocutores comerciais dos retalhistas.