Grupo de Trabalho de Saúde reúne perto de 40 profissionais na GS1 Portugal

“A Implementação da Diretiva dos Medicamentos Falsificados: Desafios e Soluções” foi o mote da 19ª reunião do Healthcare User Group (HUG), um grupo de trabalho organizado pela GS1 Portugal com o intuito de reunir profissionais e decisores da área da Saúde. A sessão decorreu no dia 15 de maio, na Sede da GS1 Portugal e reuniu cerca de 40 profissionais do setor que demonstraram a sua preocupação sobre como atuar perante as novas diretrizes.

Com a entrada em vigor da Diretiva dos Falsificados, a 9 de fevereiro de 2019, a GS1 Portugal organizou a 19ª reunião do grupo de trabalho criado em 2012, numa sessão dedicada ao debate sobre a nova disposição legal. A agenda contou com apresentações da GS1 Portugal e dos representantes da Associação das Farmácias Portuguesas (AFP), Tânia Fernandes, e da Groquifar, Tiago Seguro. A GS1 Portugal apresentou e distribuiu pelos presentes o Guia para a Codificação de Medicamentos, um auxiliar direcionado para as entidades que necessitam de codificar corretamente os seus produtos de acordo com os requisitos da Diretiva dos Falsificados. A GS1 Portugal aproveitou este encontro para, também, esclarecer os presentes sobre como codificar embalagens multipaíses (por exemplo, embalagens partilhadas entre Portugal e Espanha) utilizando as Boas Práticas dos Standards GS1.

Dos temas abordados nesta reunião, “O impacto na Logística” foi o que despoletou maior debate pois ainda há muitas dúvidas relativamente às responsabilidades e ao papel desempenhado por cada elemento da Cadeia de Valor do Medicamento.

Outro tema muito debatido foi a posição das Farmácias Hospitalares face à implementação da Diretiva e a sua relação com os Distribuidores e Farmacêuticas.

A plataforma europeia de registo dos medicamentos, referida na Diretiva como “sistema de repositório que armazene, entre outros elementos, informações sobre identificadores”, foi também um dos tópicos em debate. Quais os timings de desenvolvimento? Estará Portugal pronto para o dia 9 de Fevereiro de 2019? Qual o procedimento perante um alerta? De quem é a responsabilidade de declarar a recolha de um medicamento na plataforma? E no caso da logística inversa? Foram algumas das questões discutidas durante o encontro.

Permanecem igualmente incertezas sobre as entidades que, apesar de dispensarem medicamentos não estão abrangidas pelo regulamento, enumeradas no Artigo 23º do Regulamento Delegado (UE) 2016/161. É o caso de prisões, clínicas médico-veterinárias ou clínicas dentárias.

Apesar de ainda permanecerem muitas questões sobre o futuro, os profissionais demonstram uma maior sensibilização, conhecimento e consciencialização dos impactos que a Diretiva Europeia dos Medicamentos Falsificados (2011/62/UE) trará para o setor da Saúde.

Agenda 19ª Reunião HUG
  • Madalena Centeno, GS1 Portugal | “A Diretiva dos Medicamentos: Onde estamos?”
  • Tânia Fernandes, Associação das Farmácias Portuguesas | “O que vai mudar nas Farmácias Portuguesas”
  • Tiago Seguro, Groquifar | “O impacto na Logística”