Lares portugueses gastaram, em média, mais 3,7% face ao ano anterior

Os portugueses atingiram em 2017 um gasto médio anual de 2.682€ por lar. Cada lar foi em média 127 vezes às compras durante o ano de 2017.

Fonte: Nielsen

Dados do Anuário Nielsen demonstram que, em 2017, os consumidores portugueses foram às compras com mais frequência (+1,4% face ao ano anterior), numa média de 127 vezes por lar. O gasto médio de cada lar foi de 2.682€, com um crescimento de 3,7% comparativamente com o ano de 2016.

O Anuário Nielsen é um relatório anual desenvolvido pela Nielsen, que estuda mais de 80 mercados Alimentares e mais de 70 mercados de Higiene do Lar e Higiene Pessoal, analisando os principais indicadores dos Bens de Grande Consumo em Portugal.

Quais as categorias com maior dimensão no total dos bens de grande consumo?

Dentro dos mercados alimentares e de bebidas estudados pela Nielsen[1] destacam-se os Congelados, que representam 658 milhões de euros, seguidos dos Queijos (477 milhões de euros), Vinhos e Bebidas Refrescantes (ambos com 410 milhões de euros), Iogurtes (350 milhões de euros) e Leite (263 milhões de euros). Especificamente no setor das Bebidas, as Cervejas são a categoria mais relevante (702 milhões de euros) nos Restaurantes, Snacks e Cafés[2].

Na área de Higiene Pessoal, evidenciam-se as categorias de Papel Higiénico (106 milhões de euros) e os Champôs (84 milhões de euros).

Na categoria de Higiene do Lar, destaca-se o mercado de Detergentes de Máquina para a Roupa (169 milhões de euros), representando mais do triplo da segunda categoria mais valiosa, os Amaciadores para a Roupa (53 milhões de euros)[3].

E quais as categorias que mais cresceram durante o ano de 2017?

No mercado alimentar, as Refeições Desidratadas foram a categoria mais dinâmica, registando um crescimento de 38%. Na categoria de bebidas, o mercado de Águas foi um dos que mais cresceu, tanto no canal de retalho como nos Restaurantes, Snacks e Cafés (+11% em ambos).

Em Higiene Pessoal, o mercado de Removedores de Pêlos foi o mais dinâmico (+41%), demonstrando que os consumidores portugueses estão cada vez mais preocupados com a sua aparência e os cuidados do corpo. No que diz respeito a Higiene do Lar, os Amaciadores para a Roupa são a categoria que mais cresce (+11%) assim como os Detergentes para a Máquina de Lavar Loiça (+10%).

“Saúde, bem-estar e conveniência deverão ser assim as grandes apostas de marcas e retalhistas para o sucesso”

Francisco Ramos Carvalho, consultor da Nielsen, refere que “esta última edição do anuário reflete a importância de drivers como a conveniência, que se reflete no crescimento de categorias como os Congelados e Refeições Desidratadas. Não podemos esquecer também o facto de os portugueses estarem cada vez mais preocupados com o seu bem-estar, levando ao crescimento de alguns segmentos na área da Alimentação Saudável e da Higiene Pessoal. Saúde, bem-estar e conveniência deverão ser assim as grandes apostas de marcas e retalhistas para o sucesso.”

[1] Relatório “Food”, Anuário Nielsen
[2] Índice Nielsen de Consumo Imediato – Restaurantes, Snacks e Cafés
[3] Relatório “Drug”, Anuário Nielsen