Mercadona chega a Portugal já em 2019

A Mercadona, rede de supermercados, está a preparar a abertura de quatro lojas na zona do Porto já no primeiro semestre de 2019. Contudo, desde a data do anúncio da entrada em Portugal, a Mercadona já instalou uma sede e um Centro de Coinovação também na zona do Porto. Adaptar a oferta às necessidades dos consumidores é a estratégia deste retalhista.

O anúncio da entrada da Mercadona em Portugal, o primeiro país com operação fora de Espanha, foi em 2016. Desde então, a rede de supermercados tem tido a preocupação de se adaptar ao nosso país. Em entrevista, Elena Aldana, Head of European Affairs & External Relations in Portugal da Mercadona, falou sobre o trabalho de preparação que tem vindo a ser desenvolvido pela insígnia.

Para o arranque da internacionalização foi criada uma sociedade: a Irmãdona Supermercados S.A, com sede no Porto, onde estão localizados os escritórios centrais da empresa. Em lisboa, foram entretanto estabelecidos outros escritórios. Em Matosinhos foi também aberto o primeiro Centro de Coinovação com o objetivo de estudar o consumidor português e adaptar o sortido das lojas em função dos gostos e preferências do cliente nacional.

No entanto, até à abertura das lojas, há ainda muito trabalho a fazer. Em construção está um Bloco Logístico, na Póvoa de Varzim, que irá apoiar as quatro lojas situadas em Vila Nova de Gaia, Matosinhos, Gondomar e Maia, também em construção e com abertura prevista para o primeiro semestre de 2019.

No que diz respeito aos Recursos Humanos, a Mercadona tem já mais de 300 colaboradores contratados em Portugal: 120 profissionais portugueses a ocupar postos de direção média e cerca de 200 operadores de supermercado, que se encontram em formação no país vizinho.

Sobre a preparação da entrada da Mercadona em Portugal, Elena Aldana afirma: “toda esta preparação para que a empresa possa garantir a abertura das lojas com a máxima qualidade que a caracteriza”.

Expectativas para o mercado português

As expectativas da entrada da Mercadona em Portugal são muito positivas.

A partir do Centro de Coinovação, que ocupa cerca de 1000m2, tem sido desenvolvido um estudo prévio e exaustivo para o conhecimento das necessidades e hábitos de consumo dos consumidores portugueses ou, como Elena afirma, “os nossos futuros “Chefes”. O objetivo passa por captar o máximo de informação sobre as necessidades, num trabalho conjunto com os próprios consumidores, de forma a encontrar as melhores soluções e garantir que o consumidor português, encontrará nos supermercados da Mercadona, produtos com a máxima qualidade a preços competitivos”.

A importância de falar uma linguagem global

Desde o início da atividade, em Espanha, que a Mercadora tem uma relação muito próxima com a AECOC/GS1 Espanha. Uma proximidade que pretende manter em território nacional. Nesse sentido, a GS1 Portugal já visitou as instalações da rede de supermercados, quer em Espanha quer em Portugal, estando disponível para prestar todo o apoio necessário à implementação da empresa em território nacional. Da mesma forma, Elena Aldana, em representação da Mercadona, já visitou as instalações da GS1 Portugal, tendo realizado a visita interativa ao Centro de Inovação e Competitividade.

Sobre a importância da utilização de um Sistema de Standards Globais neste setor de distribuição complexo, que integra gestão em loja, logística e relação direta com os fornecedores, Elena Aldana explica: “A Mercadona é uma cadeia de montagem onde todos os processos têm de comunicar entre si e a partilha de informação é vital. Só com a utilização de Standards nos é permitido falar a mesma linguagem e conseguir uma cadeia de abastecimento muito mais eficiente”.