Wellness é a nova macrotendência do retalho

A 6ª edição do Estudo dos Níveis de Serviço Supply Chain do Grande Consumo, benchmarking realizado anualmente desde 2013 pela GS1 Portugal, identificou pela primeira vez a Wellness como macrotendência do retalho.

O principal objetivo deste estudo é conhecer o nível de eficiência dos fabricantes do grande consumo no fluxo Order to Cash, incluindo aspetos-chave como, por exemplo:

  • Prazos de entrega
  • Planeamento
  • Gestão administrativa
  • Capacidade de reação
  • Colaboração
  • Entre outros fatores.

Neste estudo, os retalhistas avaliam os fornecedores, e vice-versa, apenas nas atividades relacionadas com supply chain. Da análise dos resultados, identifica-se o nível do serviço prestado pelos fornecedores no momento das entregas às plataformas e às lojas de distribuição, sendo apresentado um ranking dos melhores fornecedores ou retalhistas. O objetivo é encontrar oportunidades de melhoria e identificar as tendências do setor do retalho.

Bem-estar é prioridade para os consumidores

Wellness, isto é, a procura ativa do bem-estar físico e mental, foi identificada como uma das macrotendências a acompanhar pelos seis retalhistas participantes no estudo: Auchan, Coviran, Intermarché, Minipreço, Pingo Doce, Recheio e Sonae MC. É a primeira vez que esta tendência surge neste estudo, sendo um reflexo da mudança de comportamento dos consumidores.

Com a preocupação com a saúde cada vez mais presente no carrinho de compras dos portugueses, confirma-se, por exemplo, o aumento da procura por produtos frescos, biológicos e saudáveis.

“O biológico é só a ponta do iceberg. As preocupações com o melhor comer e melhor viver estão a levantar um conjunto de desafios no que toca aos métodos de produção e o mesmo se irá verificar na aquacultura. O biológico deixará em breve de ser um nicho.” – Intermarché

Nestas categorias, a tendência será o desenvolvimento de produtos associados também à conveniência – produtos prontos a cozinhar ou a consumir, como é o caso dos snacks.

 “A conveniência surge em maior escala nos grandes centros urbanos. Principalmente a procura por produtos refrigerados e prontos a comer. Têm um aspeto fresco, demoram menos tempo a confecionar e há maior facilidade na preparação.” – Coviran

A GS1 Portugal desenvolve o mesmo tipo de estudo para a área Comercial e para o setor da Saúde. Para mais informações entre em contacto com Cátia Gouveia – c.gouveia@gs1pt.org