Para produtos frescos

Rastreabilidade e Segurança

São estes os principais desafios enfrentados pelo sector dos produtos frescos. Uma área tão abrangente quanto específica que exige um acompanhamento rigoroso e exaustivo “do prado ao prato”.

Os Standards de Identificação GS1 são a chave para o cumprimento das exigências – comerciais e regulamentares – garantindo a qualidade, a eficiência, a autenticação e a rastreabilidade.

A identificação da origem, lote, cadeia de abastecimento e o conhecimento de cada um dos produtos são informações indispensáveis, para todos os agentes da cadeia de valor, incluindo o consumidor final cada vez mais exigente e informado.

A segurança alimentar é outra das preocupações deste sector. Ao identificar de forma única, inequívoca e completa um produto e o seu percurso, conseguimos identificar com precisão cada elemento da cadeia de abastecimento e a sua influência no processo, contribuindo para a inexistência de epidemias.

Mais informação, a mesma qualidade

O sector dos frescos apresenta um grande desafio para o Sistema GS1: muita informação, produtos difíceis de marcar e espaço reduzido para a aplicação do código. Assim, e ao longo dos anos, temos trabalhado no sentido de dar resposta às exigências do consumidor sem esquecer as características do sector.

A identificação do produto exige o acompanhamento de informação adicional específica. Assim foram desenvolvidos os Standards GS1 capazes de colocar mais informação em menos espaço que podem ser aplicados em pequenos items individuais, como peças de fruta.

Atualmente, o Sistema GS1 apresenta soluções adequadas ao mercado específico dos produtos frescos, sempre com a missão de tornar a relação entre os vários agentes na cadeia de valor mais eficiente e sustentável, simplificar o negócio e garantir qualidade e segurança ao consumidor final.

 

Rastreabilidade

Conhecer o percurso de cada produto – da origem ao consumidor final – é Standard. Saiba mais aqui.


NTIN-PV (para produtos de peso variável)

Aplicabilidade

  • Identifica um Produto de Peso Variável no mercado nacional.
  • Vem identificado de origem (Produtor), com o prefixo 27 para a variável preço e o prefixo 29 para a variável peso.
  • 5 dígitos, atribuídos e cedidos pela GS1 Portugal, produto a produto.
  • Para a estrutura numérica de 13 dígitos (NTIN-National Trade Item Number) é aconselhada a aquisição de um CEP para 100.000 referências

Como implementar

  1. Ser associado da GS1 Portugal.
  2. Identificar o(s) produto(s) a codificar, enviando a lista para a GS1 Portugal, sendo atribuído um código de 5 dígitos, unidade a unidade.
  3. Criação da simbologia visual (barras), através de software específico da empresa ou de um parceiro tecnológico.
  4. Impressão do código, através de hardware específico da empresa ou de um parceiro tecnológico.
  5. Envio de um exemplar para a GS1 Portugal, para verificação da sua correção
  6. Aplicação no produto

Consulte a Tabela de Preços e Condições Comerciais aqui.

Databar (para codificar produtos frescos)

Aplicabilidade

  • Identificar e caracterizar items de pequena dimensão – bens perecíveis, cosmética, hardware, entre outros – transportando mais informação em menos espaço.
  • É o código mais recente, desenvolvido para a área de Retalho e Bens de Consumo.
  • O GS1 DataBar permite a identificação das unidade de consumo de pequenas dimensões e/ou difíceis de etiquetar, codificando o GTIN e informação adicional (como por exemplo peso, data de validade, número de lote, número de série, entre outros).

Como implementar

  1. Assegurar-se que os seus equipamentos e os dos seus parceiros estão preparados para a leitura deste código.
  2. Ser associado da GS1 Portugal.
  3. Solicitar a atribuição de CEP – Código de Entidade Portuguesa.
  4. Construção do código final, no formato CEP + Referência do Produto + Indicadores de Aplicação (que vão transportar a informação adicional) + Dígito de Controlo
  5. Criação da simbologia Databar, através de software específico da empresa ou de um parceiro tecnológico.
  6. Impressão do código, através d e hardware específico da empresa ou de um parceiro tecnológico.
  7. Envio de um exemplar para a GS1 Portugal, para verificação da sua correção
  8. Aplicação no produto

Consulte a Tabela de Preços e Condições Comerciais aqui.