COTEC apresenta relatório sobre possíveis poupanças de 60 milhões de euros para o SNS

«Connected Healthcare: análise de impacto» é a designação do relatório que quantifica os benefícios da digitalização e da automação para a gestão no setor da Saúde. a apresentação decorreu no dia 31 de outubro com a participação da GS1 Portugal.

O estudo é resultado da iniciativa “Connected Healthcare”, um grupo de trabalho criado pela COTEC Portugal, no âmbito da implementação das medidas da Estratégia Nacional para a Digitalização da Economia – Programa Indústria 4.0, no qual participa a GS1 Portugal. O objetivo foi claro: quantificar os benefícios da digitalização e automação para a gestão em saúde.

Como ponto de partida, utilizaram-se quatro casos reais em que a conetividade, a digitalização, a interoperabilidade, a automação inteligente e a reorganização dos processos resultaram em melhores decisões de gestão. Um dos casos consiste na implementação de Standards GS1 no circuito do medicamento, um projeto-piloto levado a cabo pelo Hospital de Cascais – Grupo Lusíadas em colaboração com a GS1 Portugal, que permitiu o aumento de segurança na administração dos medicamentos assim como poupanças de tempo no trabalho administrativo das equipas de enfermagem (saber mais). Este estudo já foi também reconhecido internacionalmente pela GS1 Healthcare.

Entre os múltiplo impactos identificados, e quantificados, no estudo estão a redução de risco clínico, a melhor utilização dos recursos disponíveis e o aumento da qualidade do serviço, associados a significativos benefícios financeiros, que em cenário médio se traduziriam em 60 milhões de euros anuais de benefícios para o setor público, caso fossem introduzidos no Serviço Nacional de Saúde.

O estudo foi co elaborado pela COTEC Portugal e a Universidade Católica e a sua apresentação aconteceu no dia 31 de outubro, no Museu das Comunicação, em Lisboa. A sessão incluiu um debate moderado por Jorge Portugal, Diretor-Geral da COTEC Portugal e reuniu em torno da mesa Afonso Pedrosa, do Centro Hospitalar Universitário de São João, João Paulo Cabecinha, da Glintt, João de Castro Guimarães, da GS1 Portugal, Luís Drummond Borges, da Lusíadas Saúde, e Carla Pereira, da SPMS – Serviços Partilhados do Ministério da Saúde.

O “Connected Healthcare” é uma iniciativa de colaboração da indústria, é participada pela Bluepharma, o Centro Hospitalar de Cascais, o Centro Hospitalar de São João, a IBM, a José de Mello Saúde, o grupo Germano de Sousa, a Glintt, a GS1 Portugal, o Hospital de Cascais, o Hospital de Vila Franca de Xira, a Multicare, a Neadvance, a Pathena, os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde e a Siemens.

Consulte aqui o relatório sumário.